Berlim aos meus olhos e ouvidos – Charlottenburg

Por que?

Antes de me mudar e até mesmo nos primeiros meses eu lia muitos blogs e sites que falavam de Berlim.

Claro que todos eles me ajudaram muito mas, eu percebi que Berlim não era bem aquilo que eu via nas imagens e no texto.

A maioria das pessoas gosta de mostrar lugares bem curiosos da cidade e pontos turísticos, mas a Berlim do dia-a-dia não é bem assim… Na onda do “não me representa”, essa Berlim dos blogs e sites por aí, definitivamente não me representa.

Coloquei, em 2010, a idéia no papel: mostrar uma Berlim que nem sempre é bonita, nem sempre é moderninha, nem sempre tem cara de cidade, mas que é tão interessante quanto a Berlim dos turistas.

Em 2012, num ato de analfabetismo digital, apaguei todas as músicas da minha playlist e tive que recorrer à playlist alheia…

A primeira música que coloquei para tocar não tinha nada a ver com meu estilo e por isso, fui tirar um sarro da situação com o dono da tal lista de músicas.

Ele me disse que as 4.000 músicas que estavam ali, eram não só escolhas dele, mas de alguns amigos que vinham para festas e traziam “hits” com os quais se identificavam.

Passei a ouvir as músicas enquanto andava pela cidade com outros ouvidos. Comecei a usar a música escolhida por Berlinenses nascidos e criados na cidade, como trilha sonora para as paisagens que eu via.

E em 2013 é que a idéia se transformou em algo mais concreto e por isso, apresento aqui o meu pequeno projeto: Berlim aos meus olhos e ouvidos.

A cada post eu vou mostrar a Berlim que me representa, a Berlim que eu vejo e escuto! E para começar eu escolhi o primeiro domingo quente – ou melhor, o menos frio do ano – para mostrar um passeio a pé de 30 minutos pela cidade.

Espero que gostem 😉

17:00  – Charlottenburg

Um cheiro: de praia… Aquele cheiro de água e areia que se misturam no ar.

A música: para ver Berlim aos meus olhos e ouvidos é muito importante que você coloque para tocar a música. Ela vem da tal playlist que contei e foi escolhida pelo milagroso poder do botão “aleatório”.

O passeio começou em um parque entre uma ferrovia e uma colônia de jardins.

Apesar da proximidade da cidade, aqui é possível encontrar esquilos, porcos selvagens, além dos habituais camundongos, toupeiras e etc. Há quem diga que algumas raposas moram ali, mas eu nunca vi…

Os alemães também são fanáticos por futebol então, não é difícil encontrar um campo para jogar.

Ao sair do parque a paisagem começa a se modificar.

O trem continua lá, ele sempre está por perto. As colônias de jardins também, mas agora, beiro a margem do rio Spree que é o principal rio da cidade.

Quem tem essas casas de temporada, ou jardins, sempre coloca uma bandeira do seu país de origem, ou simplesmente uma bandeira qualquer que seja bonita.

Esse caminho fica sempre cheio de pessoas com bicicletas ou fazendo cooper.

Ao chegar na parte mais “arrumadinha” do bairro, o grafite na parede não some, mas as coisas parecem mais organizadas (estamos chegando em um ponto turístico).

Do lado esquerdo da ponte, uma ferrovia para trens municipais e também que ligam a cidade à outras. Do lado direito o rio novamente.

Essa é a minha Berlim de pescadores, de balsas, barcos de passeio e de gente que valoriza um raio de sol à beira do rio.

Para achar outros textos desse projeto, vá para o fim da página e na nuvem de tags procure por “Berlim aos meus olhos e ouvidos”.

6 comments on “Berlim aos meus olhos e ouvidos – CharlottenburgAdd yours →

  1. O raio de sol na beira do Rio…. que paisagem linda….entrando pela primeira vez e amei, seus textos são sempre bons….vou ler mais =)) Parabéns e sucesso Bá!

Comentar