A mais bela invenção!

Nem me perguntem porque, eu não tenho idéia de como esse tema veio parar na minha cabeça, mas veio.

  O tal do Smartphone.

 Eu nasci praticamente junto com aquele aparelho chamado celular sabe? Hoje em dia inventaram um nome “chique” em inglês  só porque as funções dessa caixa preta aumentaram, mas eu ainda prefiro chamar de celular porque é mais old school.

telefone a bah nao

Eu me lembro pequenina me enroscando no fio do telefone de casa e brincando com aquilo enquanto minha mãe corria atras de mim.

Celular ainda era uma novidade que nem todos poderiam ter e em casa o que mais se via eram fios e mais fios. Era um tempo em que controle de televisão vinha embutido na TV e que palha de aço na antena era a coisa mais normal do mundo.

Todos os incríveis eletrônicos em casa me faziam pensar: como pode uma imagem entrar numa caixa? Como pode uma pessoa conseguir falar com outra só por um fio?

Antes que eu desmontasse todos os aparelhos de casa, minha mãe comprou um telefone com caixa transparente. Eu ficava horas olhando aquele bando de pontinho lá dentro e uma luz piscando enquanto o telefone tocava.

Um dia meu pai chega com o tal do celular em casa. A novidade da vez me dava comichões para desmontar e ver se por dentro era igual a um telefone, mas por incrível que pareça eu resisti à minha vontade e me contentei em tirar aquela bateria gigantesca e colocar para carregar.

Fui crescendo e notando que os dias pareciam mais curtos e por algum motivo aquele aparelho era o culpado. Minha raiva foi aumentado depois que entrei na fase adulta: como pode um aparelho tão pequeno (pequeno pelo menos agora) ser um devorador de tempo e assassino de privacidade?

Aí me vem aqueles amigos da tecnologia me dizer das infinitas possibilidades e confortos que ganhamos através desse aparelho infame mas, será?

Pare para pensar como é bizarro o tipo de conversa que temos no celular. Antes éramos obrigados a marcar um dia, encontrar com a pessoa, olhar nos olhos e contar só para ela e mais ninguém o que queríamos. Com a vinda do celular, todas as conversas são resumidas ou pior, viram um SMS com uma história ainda mais resumida ou muitas vezes sem sentido nenhum (dependendo do grau acoólico da pessoa).

Quando o SMS ou melhor, “o torpedo” pois há uns 12 anos para trás, tinha gente que chamava de torpedo…

Bom, o tal torpedo é muito pior que qualquer outra coisa. A única demonstração afetiva que você recebe é um abraço ou abç e um beijo ou bjo.

Na era do Whatapp e afins piorou! Para tentar demonstrar um pouquinho daquele amor todo que sentimos por alguém ou a felicidade de falar com a pessoa, tacamos trilhões de carinhas felizes ou corações. Sinceramente, eu gostava mais da época dos abraços, do “vou passar na tua casa” e dos papos na calçada.

Outra coisa que esse aparelho apocalíptico trouxe foi a impaciência. Antigamente, ao sair de casa o simples ” Tô saindo e volto tarde” bastava. Agora, as pessoas não dizem mais que vão sair, mas recebem uma ligação e começam as perguntas: onde você está? que barulho é esse? que horas você volta? por que não voltou ainda? o que você está fazendo? quem está aí com você? quanto tempo vai demorar? pode passar na farmácia? pode passar no banco? etc…

Eu me pergunto sempre, onde foi parar aquela linha fina que separa a preocupação da intromissão. A gente está sempre se explicando no celular… Somos bombardeados com milhares de perguntas e muitas delas não fazem a menor diferença.

banheiro a bah nao

Somos interrompidos durante o almoço, a janta, festa, sexo, banho e até na hora de fazer cocô tem sempre um infeliz ligando. Coitado daqueles que sofrem com a prisão de ventre…

Juro, algumas perguntas simplesmente me irritam!

-Porque você está ofegante?

Talvez porque seja um aparelho MÓVEL e eu tenha que falar com você enquanto ando para algum lugar apressada.

Porque você não atendeu as minhas 25 ligações?

– Porque apesar de ter um celular isto não quer dizer que eu tenha que atender quando você quer! E se em 25 ligações eu não atendi, você acha mesmo que com 26 eu atendo?

– Porque esse barulho todo?

Meu amooooor, pra não dizer um palavrão… É um aparelho MÓ-VEL e eu estou na rua logo, há barulho por todos os lados.

Continuando ainda no universo das conversas, as no ônibus são as piores. Antes você entrava no ônibus, sentava e tinha algumas opções: ler um livro, observar a cidade, fazer amizade com a pessoa que senta ao seu lado ou dormir.

Hoje em dia, você pode discutir com o namorado, contar que falta papel higiênico na sua casa, chorar as pitangas daquela dor de corno com os amigos, explicar que seu cachorro está doente, dar desculpas esfarrapadas para o chefe. E o melhor disso tudo é que pelo menos 30 pessoas ali sentadas vão saber também! É o Big Brother da vida real!

Olha que lindo que é você entrar no ônibus e saber da gonorréia que o cara sentado do seu lado pegou porque saiu com aquela safada.

onibus_a mais bela invencao_a bah nao

E como se não bastasse ainda temos o toque do celular que vai desde a pior música, à piadinha ridícula ou uma série de palavrões e depois um “atende!”

Quem nunca se envergonhou com o toque do celular em alguma reunião importante, que atire a primeira pedra!

Mas calma que isso não é tudo! Ainda temos aquela coisa endemoniada – a bateria.

Ela cisma em acabar nas partes mais importantes da conversa. Sabe aquela hora em que você pede o endereço da pessoa com a qual vai se encontrar em 20 minutos? Ou aquela hora em que seu chefe te faz uma pergunta “cabulosa” e você está com o discurso preparado?

Pois é, a bateria vai te deixar na mão e como se não bastasse, se a conversa era uma DR entre você e seu amor e ela acabou, vai ouvir como é um desaforo desligar na cara da pessoa que se ama durante uma discussão. E nem adianta explicar que a bateria acabou porque, ninguém acredita. A bateria pode começar uma guerra, mas nunca vai levar a culpa!

E se para você ainda não é suficiente todos esses motivos para se irritar, eu posso também citar aquela invenção SEN-SA-CIO-NAL de acoplar um MP3 ao celular!

Depois disso os meus dias no Brasil foram muito mais diversificados. Sou obrigada a ouvir funk, sertanejo, axé e qualquer outro tipo de música que está nas “paradas de sucesso” e simplesmente irritam. E meus dias na Alemanha foram melhores? Magina! Aqui eu ouço Hip Hop dos anos 90, música turca, africana e sempre as piores de cada país.
musica a bah nao

Olha, para quem faz isso no transporte público e acha que está agradando ou sendo “cool” eu vou contar um segredo: eu prefiro levar um tapa na cara, uma surra com rabo de tatu ou simplesmente para você entender o quanto incomoda, eu prefiro beber xixi, mas ouvir a sua música no busão? NÃO!

grito_amaisbelainvecao_abahnao

Mas você se você continua discordando que esse aparelho é do demônio, pense só em quantas vezes te ignoraram para atender o celular, para ver o sms, para ler o whatsapp, ou quantas vezes você morrendo de fome teve que esperar a colega tirar foto da comida, trocar o filtro porque não ficou legal, fazer mais uma porque o garfo estava na frente.

Não está com raiva ainda? Quantas vezes fingiram ser mais inteligente lendo wikipedia na sua frente e não entenderam que a única coisa que você queria era uma filosofia de calçada e não uma teoria universitária?

Lí há poucas semans que a Samsung vai lançar o smartphone sensível ao movimento ocular e a partir desse ponto nem ao menos o dedo precisaremos treinar.

Eu só fico preocupada com os estrábicos…

Celular não veio para unir, celular veio para separar e eu já fiz o divórcio! Do meu marido? Não! Do celular!

celular quebrado a bah nao

0 comments on “A mais bela invenção!Add yours →

  1. Muito boa!!
    chorei de rir aqui me idenficando com as situações!Eu também ouço as piores músicas, vai desde Portugal, passando por África, Marrocos,Argélia !!
    Eu também me divorciei do celular, porque decidi que ele está a MINHA disposição, para quando EU precisar de fazer alguma ligação com ele!!pois bem, até minha amiga sueca já me entendeu e falou: “celular pra que né Ana?!”pois ela simplismente não consegue falar comigo, mas ela me envia mensagem dizendo que vai me ligar!, viu só? é quase uma volta aos passado!!beejos

  2. hahahuahaua contanto que suas músicas fiquem presas no seu fone de ouvido tá tudo bem bee!

    Olha feliz de nós que continuamos old school em algumas coisas! Nossa vida é muito mais colorida 😀

    Beijooo

Comentar